Tudo que a emoção toca faz parte da nossa história

O herói que vai a uma aventura de redenção e retorna transformado tem sua personificação clara em Simba. Ao mesmo tempo em que as coreografias cadenciadas e vibrantes e a reverência dos animais ao seu nascimento demonstram um certo bem-estar do reino, há ao longe, o contraste escurecido, onde o sol parece nunca tocar. 

Simba descobre que tudo aquilo que o sol toca é permitido, restando somente a área escura – “além da fronteira”. A frieza metafórica de onde vive Scar. 

Às portas do fim e de mãos dadas com a tristeza, surge um novo começo e a felicidade encarnada. A mudança ergue-se justamente do contraste. “Ah! Mudar é bom! ” Eis que Simba rebate: “É, mas não é fácil. Eu sei o que tenho que fazer, mas, se eu voltar, terei que enfrentar o meu passado. E eu tenho fugido há tanto tempo…”

Simba, então, segue para uma última parte de sua jornada do herói, aquela em que deixa de se sentir um grão, uma semente, e passa a ser fruto, o fruto de uma construção internalizada e prestes a explodir. Simba agora é a honra do Mufasa, a força da Saraiva, a leveza de Timão e Pumba, a sabedoria de Rafiki, a postura de Zazu, a fúria da vingança por Scar, a esperança de um reino e, acima de tudo, o amor por Nala. Seguir em frente após anos de somente Hakuna Matata, sem saber do amanhã, deixou de apavorá-lo, porque ele entende agora a sua função.

A vida passa a fazer sentido – O Studio de Dança Hykaroo Mendonça tem a honra de convidar todos os amigos que acreditam que enquanto sonharmos a estrada permanecerá viva. Venham conosco para uma aventura inesquecível, emocionante e heroica em busca do autoconhecimento.

É o ciclo sem fim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *